ENTRE EM CONTATO COM NOSSA REDAÇÃO.
ESTAREMOS SEMPRE A SUA DISPOSIÇÃO.
escritor@uol.com.br

VOCE É O NOSSO VISITANTE NUMERO

domingo, 29 de janeiro de 2012

EDITORIAL - O CASO APAE - CARTA A SENHORA PREFEITA

Sabe gente, não sei escrever bonito, como o professor, que faz belos artigos para o Jornal do Povo, ou o editor do jornal, que sabe como ninguém usar as palavras, e escrever bonito. Sou apenas um escritor, que escreve o que sente,  e edita   este jornal com o sentimento, muitas vezes deixando na gaveta a lógica, a razão,  e o tal do profissionalismo da imprensa, que embora saiba  como fazer uso, deixei de usar nestes meus jornais, a muitos anos, pois  ele não fala com o povo, não na linguagem que o povo entende, e como este jornal é para o povo ler, não para a intelectualidade elogiar, não me sinto disposto a  tirar nada, daquilo que coloquei na gaveta a alguns anos.   Uma  coisa, ate agora este editor, por mais que tenha lido sobre o caso, não entende o que a APAE deve para a Prefeitura. E se deve, porque a Prefeitura, sabedora que a entidade não tem condições de fazer o pagamento, ainda não se prestou ao papel da benevolência, e perdoou a  divida da entidade. Sim, perdão de divida. Porque a Prefeitura não decreta o perdão da divida da APAE e encera esta  disputa que já tem mais de ano? Certeza  tenho que nenhum presidente de entidade do município, se oporia a  este perdão de divida, se fosse concedido para a APAE Cubatão. Senhores e Senhoras, estamos falando de uma entidade que cuida de pessoas excepcionais, de crianças  especiais, não é uma entidade como muitas  que existem nesta cidade, que só existem no papel, e nos documentos, e nada fazem. Ela faz o seu trabalho, ora bolas. Porque a Senhora Prefeita, num ato de grandeza administrativa e social, não perdoa a tal divida? Pelo que entendi,  é menos de 200 mil reais, a tal  divida, ora. Será que este dinheiro   fará  falta para uma cidade, com o nosso orçamento? Onde estão nossos políticos, que ainda não conseguiram  este ato da Senhora prefeita, em nome de nossos  seres humanos especiais? Claro que Silvio Alvares Junior, não tem lá  bons relacionamentos com o gabinete da Senhora Prefeita, e isso  é do conhecimento de todos, mas  e daí? Se o cara esta na Presidência, porque não acertar este perdão da divida, com o Silvio, e  deixar a APAE sobreviver com as próprias pernas, sem o eterno facão no pescoço, como vem sobrevivendo a mais de ano? É difícil fazer isso, Senhora Prefeita? É difícil ser Cubatense, antes de ser Prefeita? Que tal  entrar para a historia do município, como a administradora publica, que  perdoou uma divida? Não é mais  bonito,  do que passar para a historia como a Carrasca da APAE? Senhora, todos nos sabemos que a  entidade, na  gestão anterior ao Padre Valdeci, foi mal administrada, usou errado recursos, fez besteiras encima de besteiras, montou  ecoterapia, sem nem saber  o que estava fazendo. Todos nos temos conhecimento  de que  a antiga administração, levava a entidade sem critérios e sem lógica, mas e daí?  Aquela administração não  mais existem senhora Prefeita. Passe uma  borracha   nas burradas que  foram feitas, e  encare a cidade fazendo o certo, esquecendo esta divida, e partindo para um relacionamento saudável, com este entidade, que tanto bem pode  fazer por nosso povo! A senhora tem um coração cubatense, eu sei que tem. Deixe ele falar, e assine a documentação do perdão, para a dívida da APAE Senhora!  De a entidade,  condições de  se manter,  nas próprias pernas, pois Cubatão  necessita dela. Não deixe  que este confronto com a APAE, seja usado  na campanha eleitoral, pois  não seria  um ato digno de uma cubatense  deixar acontecer. Resolva isso... Perdoe a divida. Publique o Perdão da dívida, senhora, e prove a toda a cidade que a Prefeita, embora Petista, tem  um coração cubatense, que bate mais alto  do que o seu  sentir partidário...

sábado, 28 de janeiro de 2012

PAIVA DECLARA APOIO A GERALDO

Com a desistência do seu partido em lançar candidato próprio a prefeito de Cubatão, o ex- Secretário de Saúde e candidato a prefeito da cidade nas últimas eleições em 2008 - o médico Dr. Eduardo Paiva Magalhães (PSB), decidiu e declarou nesta sexta-feira (27), que vai apoiar o pré-candidato a prefeito pelo PR - o vereador Geraldo Guedes nas eleições de outubro deste ano.
Dr.Paiva Magalhães vai concorrer a uma cadeira no Legislativo cubatense.
Ass: Ademir Quintino
Assessor de imprensa Geraldo Guedes (PR)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

PREFEITA FALA DE VILA FABRIL

O COMENTÁRIO DE
AGENOR CAMARGO
o Decreto nº 9829/12, define bem que é a GLEBA 91, que quer dizer toda a area externa da 

FABRICA, para fins da preservação da Historia -Patrimônio Histórico, instalações de equipamentos 

de saúde e de lazer, etc. == É um grande passo para a Legalização das terras de quem naquela 

região residem, é a ESCRITURA da TERRA, com base no ESTATUTO das CIDADES. == Sugiro a 

Prefeita MARCIA ROSA, que faça o mesmo com a VILA LIGHT. === Parabéns pelo ATO.

PAPO DO EDITOR - UM PAPINHO COM O ESPERANTO

Comentário de lançamento de livro a parte ( já devias ter esquecido isso a tempos, e partido para outro esquema, onde o poder  publico não se manifeste, nem ajude, e muito menos atrapalhe), intelectualidade em Cubatão, é um caso serio. Ou você estoura em nível  regional ou nacional, ou não sai de onde esta,  fica só acumulando textos, numa gaveta de um armário velho, com chave antiga, onde você pensa  ter seus  tesouros, que ninguém vai ler. Sim,. Amigo Chico, é com você este meu papinho, meu caro Esperanto. Desde quando, o que pensa Euzebio, é importante para alguém? Você necessita dele, pra que? Que apito, apita Euzébio, nesta Cidade  que Afonso nasceu? Quem é este cara, que   só apita, porque o PT  hoje manda nos apitos, mais nada. Tire dele, o apito dado pelo partido, e  será ele  quem? Ora  meu amigo
Chico, compre na Pernambucanas, uma toalha de mesa daquelas  bem  feitas, e remonte o lançamento de seu livro, e vamos para  frente,  porque o passado,  quanto mais se meche nele, mais fede em nossas narinas. Que falta te faz o poder da Prefeitura, meu caro? O poder só ajuda aqueles que podem dar  algo de troco, ao poder , ou ainda não apreendeu isso? Quer ajuda do poder? Escreva um livro  sobre nordestinos, suba no gabinete, com os rascunhos, beije a mão de Marcia rosa, que ela faz o lançamento no Danado de Bom, e vai vender livro feito água, se é isso que  queres. Vai  ser usado pelo poder, para  divulgar que o Danado de Bom, também  tem literatura. É isso que  queres, meu nobre Chico? Acho que não... Acho que queres a independência de tua intelectualidade, o respeito pelo  teu direito de ter direitos. Então, cara, vá na Pernambucanas,  compre a tal toalha, mande o PT catar cebolas, Euzebio catar coquinhos e o gabinete caçar gafanhotos, pois  a literatura não necessita de favores políticos, necessita sim, de bom textos, e isso  você já tem. Não  fique dando audiência para o Euzebio, porque brigar contra o Euzebio, é pescar manjuba, com  espingarda de cartucho de dois canos,  e não vale a pena. Temos mais coisas pra fazer, meu caro Chico, do que nos preocupar com que fale de nos os Euzebios da vida, meu caro. Com o mudar das forças do Palácio Piaçaquera, nunca mais se ouvira falar  neste senhor. Pra que se preocupar então, em lhe dar  espaço em mídia?

ESPERANTO NO ANACOLUTO

Bom dia, cidadãos. Boa colheita, gafanhotos!
Se eu fosse o Euzébio.
Se eu fosse o Euzébio, teria descoberto a chave secreta da empatia. Sairia de calção de banho sobre o verão abrasador da Vila Esperança, ouviria mais  as pessoas, principalmente os verdadeiros artistas, em cujo argumento o mesmo Euzébio se embasou informando que “a verdadeira arte não é comercializada”, uma das poucas afirmações a qual foi feliz e concordo.
É como Joseph K. e Julien Sorel, personagens clássicos de Kakfa e Stendhal, respectivamente. Eles não são eles, são apenas a parte mais arbitrária de seus leitores. Mas, se eu fosse o Euzébio, o problema estaria resolvido.
Defenderia uma administração-petista-que-abandonou-seus-próprios-servidores. Que engavetou um plano de cargos e salários; que tirou das secretarias das escolas um sistema operacional tapa-buraco e tampouco providenciou outro, fazendo com que os próprios servidores destas  secretaria voltassem a um mundo neandertal de procura anacrônica, e voltassem, ainda, ao tempo do manuscrito, utilizando de um vernáculo ancorado mais por um profissionalismo que por um protesto.
Euzébio não é ele. Como Joseph K. e Julien Sorel, ele é a parte mais arbitrária do PT e do jornal encomendado “Reação Popular”. Mas, se eu fosse o Euzébio, teria ostentado a chave secreta da felicidade da república de gafanhotos que é a Cubatão do Esperanto.
Se eu fosse o Euzébio, observaria mais a deiscência (e não descência, tá?) atemporal dos frutos, caminharia pelas feiras livres dos bairros da republiqueta de gafanhotos, iria visitar o perequê, andaria nas favelas como este Esperanto faz, enfim demonstraria um pouco de empatia pelo verdadeiro povo que elegeu o PT e que há de tirá-lo um dia do poder (com a mesma certeza e fé de que publicarei o meu terceiro livro em breve).
Se eu fosse o Euzébio, não seria patrocinado pelo PT. Abriria espaço em meu jornal para o verdadeiro debate-não-intelectualizado, criaria um Ombudsman para o “Reação Popular” , que com certeza traria àquele jornal uma independência ciclônica, pois um veículo de informação só é livre quando “Vê”, se é que vê, o antagonismo e a divergência de idéias.
O problema é que não posso ser o Euzébio, tampouco gostaria de sê-lo. E é por isso que o mundo anda do jeito que está : porque não podemos ser nada mais nada menos do que aquilo que nascemos pra ser...
Força sempre!
·       Francisco da Silva Esperanto 

ár-0-
A ARVORE DO ATAÚDE
BoBom dia cidadãos, boa colheita gafanhotos...

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.” (José Saramago, Ensaio sobre a cegueira).

Intelectual patrocinado? A quem se referes, caro Euzébio ?
Não sou intelectual, tampouco privilegiado. Não sou patrocinado por partido ou imprensa “amordaçada”. Aliás, não sou patrocinado por ninguém...
                Diatribes a parte – as quais respeito sem jamais temer - , digo que intelectuais foram, em sua maioria, os fundadores do PT. A pergunta não é “onde eu estava”, e sim aonde aqueles mesmos intelectuais fundadores de vosso partido estão?  Eu respondo.
                Estão por trás das políticas assistencialistas do governo, cuja disponibilidade está criando um círculo vicioso jamais visto em terras tupiniquins. O país está mudando por causa de seu povo e independente de quem governe, esse povo entendeu que nós somos a bola da vez.  A política-ciclica-viciosa-do-PT nada mais é do que uma forma de se perpeturar no poder. Só espero que não nos tornemos uma segunda Venezuela-bolivariana...
                Exemplo dessa política chegou até nós. Não bastasse os reverdeceres do descaso que é o cartão-servidor-cidadão, foi criado o cartão-cidadão-família, cerceando o direito do consumidor e restringindo seu poder de compra a uma cidade. Isso só é bom para os mandatários da cidade, como o cartão-servidor... E para quem será reeleito com os frutos pecuniários decorrentes dessa arrecadação.
                Aonde estão os intelectuais do PT? Estão na derrocada de ministros – sete já caíram até agora. Estão com dólares na cueca, nos mensalões, num indo e vindo de gafanhotos que empesteam a nação  em todas as suas vertentes e extremidades.
                Aonde estão os intelectuais do PT? Me responda e me abra um espaço em seu jornal. Sei que este é um desafio  incomensurável. O mesmo desafio de se imaginar onde está a árvore cuja madeira servirá de matéria-prima para nosso ataúde...e encontrá-la.
                Ah, a Rainha não fala do lançamento do meu livro, tá?. Também não sou especialista no idioma Esperanto. Depois te mando o vídeo da noite de lançamento... Espero que um dia compreenda o “desapoio” e o vilipêndio por que passei. É como a frase do Saramago que abre o texto... Espero que quando reparares não seja tarde demais...
Força Sempre!
            Um Esperanto sempre volta...


CASQUEIRO SOFRE COM AS CHUVAS

Na última terça-feira, a forte chuva que caiu trouxe grande transtorno para os moradores da rua Espanha,perto do Pronto socorro, no Jardim Casqueiro, pois houve um grande alagamento. Todo este transtorno aconteceu por causa do entupimento do bueiro.



O senhor João Batista,comerciante na Avenida Brasil,registrou o alagamento que impediu o fluxo das pessoas e dos veículos.

COLUNA DO ADEMIR QUINTINO

Goleiro Cubatense está na Seleção dos 20 destaques da Copa São Paulo de Futebol Junior
(*) Por Ademir Quintino

O cubatense Clayton Dida do Desportivo Brasil (Porto Feliz/SP) de 19 anos nascido no bairro Pinheiro do Miranda, completados no último dia 11, e que foi o maior responsável pela eliminação do Santos que precocemente deixou o torneio, foi eleito pelo site Globo. Com como um dos 20 destaques da última Copa SP.
Com 1,95m de altura, Cleyton leva o sobrenome de Dida, pois lembra demais o goleiro que fez sucesso no Vitória/BA, Cruzeiro, Corinthians, Milan e Seleção Brasileira. Ele está no  clube de Porto Feliz desde 2006. Quem levou o talentoso goleiro cubatense para o time do empresário J.Havilla foram outros moradores da cidade: O ex-craque Pita, o funcionário pública da Câmara Municipal Celinho e o falecido Bira, saudosa figura conhecida na cidade.
"Eu gostava de jogar na linha, mas minha aptidão era ser goleiro mesmo. Meus sonhos são chegar a Seleção Brasileira e atuar no exterior. Minha meta no momento é a Olímpiada de 2016 no Rio de Janeiro" disse o goleiro em entrevista.
Cleyton Dida tem muita gratidão e não nega aos origens; "Devo muito ao Emerson Marinho, preparador de goleiros que trabalha comigo desde os meus 14 anos. Quero deixar um abraço aos moradores do bairro do Pinheiro do Miranda aonde nasci e cresci. Comecei jogando lá, descalço e sempre que posso volto para rever meus pais e os amigos" afirmou.

(*) Ademir Quintino é jornalista, radialista, assessor de imprensa, escritor e blogueiro oficial do Santos FC.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

TRISTE JUDICIÁRIO


MARCO ANTONIO VILLA
O Globo
Publicado em 13/12/2011
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) é formado por 33 ministros. Foi criado pela Constituição de 1988. Poucos conhecem ou acompanham sua atuação, pois as atenções nacionais estão concentradas no Supremo Tribunal Federal. No site oficial está escrito que é o tribunal da cidadania.
Será?
Um simples passeio pelo site permite obter algumas informações preocupantes.

O tribunal tem 160 veículos, dos quais 112 são automóveis e os restantes 48 são vans, furgões e ônibus. É difícil entender as razões de tantos veículos para um simples tribunal. Mais estranho é o número de funcionários. São 2.741 efetivos.
Muitos, é inegável. Mas o número total é maior ainda. Os terceirizados representam 1.018. Desta forma, um simples tribunal tem 3.759 funcionários, com a média aproximada de mais de uma centena de trabalhadores por ministro!! Mesmo assim, em um só contrato, sem licitação, foram destinados quase R$2 milhões para serviço de secretariado.
Não é por falta de recursos que os processos demoram tantos anos para serem julgados. Dinheiro sobra. Em 2010, a dotação orçamentária foi de R$940 milhões. O dinheiro foi mal gasto. Só para comunicação e divulgação institucional foram reservados R$11 milhões, para assistência médica a dotação foi de R$47 milhões e mais 45 milhões de auxílio-alimentação. Os funcionários devem viver com muita sede, pois foram destinados para compra de água mi neral R$170 mil. E para reformar uma cozinha foram gastos R$114 mil. Em um acesso digno de Oswaldo Cruz, o STJ consumiu R$225 mil em vacinas. À conservação dos jardins — que, presumo, devem estar muito bem conservados — o tribunal reservou para um simples sistema de irrigação a módica quantia de R$286 mil.
Se o passeio pelos gastos do tribunal é aterrador, muito pior é o cenário quando analisamos a folha de pagamento. O STJ fala em transparência, porém não discrimina o nome dos ministros e funcionários e seus salários. Só é possível saber que um ministro ou um funcionário (sem o respectivo nome) recebeu em certo mês um determinado salário bruto. E só. Mesmo assim, vale muito a pena pesquisar as folhas de pagamento, mesmo que nem todas, deste ano, estejam disponibilizadas. A média salarial é muito alta. Entre centenas de funcionários efetivos é muito difícil encontrar algum que ganhe menos de 5 mil reais.
Mas o que chama principalmente a atenção, além dos salários, são os ganhos eventuais, denominação que o tribunal dá para o abono, indenização e antecipação das férias, a antecipação e a gratificação natalinas, pagamentos retroativos e serviço extraordinário e substituição. Ganhos rendosos. Em março deste ano um ministro recebeu, neste item, 169 mil reais. Infelizmente há outros dois que receberam quase que o triplo: um, R$404 mil; e outro, R$435 mil. Este último, somando o salário e as vantagens pessoais, auferiu quase meio milhão de reais em apenas um mês! Os outros dois foram “menos aquinhoados”, um ficou com R$197 mil e o segundo, com 432 mil. A situação foi muito mais grave em setembro. Neste mês, seis ministros receberam salários astronômicos: variando de R$190 mil a R$ 228 mil.
Os funcionários (assim como os ministros) acrescem ao salário (designado, estranhamente, como “remuneração paradigma”) também as “vantagens eventuais”, além das vantagens pessoais e outros auxílios (sem esquecer as diárias). Assim, não é incomum um funcionário receber R$21 mil, como foi o caso do assessor-chefe CJ-3, do ministro 19, os R$25,8 mil do assessor-chefe CJ-3 do ministro 22, ou, ainda, em setembro, o assessor chefe CJ-3 do do desembargador 1 recebeu R$39 mil (seria cômico se não fosse trágico: até parece identificação do seriado “Agente 86”).

Em meio a estes privilégios, o STJ deu outros péssimos exemplos. Em 2010, um ministro, Paulo Medina, foi acusado de vender sentenças judiciais. Foi condenado pelo CNJ. Imaginou-se que seria preso por ter violado a lei sob a proteção do Estado, o que é ignóbil. Não, nada disso. A pena foi a aposentadoria compulsória. Passou a receber R$25 mil. E que pode ser extensiva à viúva como pensão. Em outubro do mesmo ano, o presidente do STJ, Ari Pargendler, foi denunciado pelo estudante Marco Paulo dos Santos. O estudante, estagiário no STJ, estava numa fila de um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil existente naquele tribunal. Na frente dele estava o presidente do STJ. Pargendler, aos gritos, exigiu que o rapaz ficasse distante dele, quando já estava aguardando, como todos os outros cli entes, na fila regulamentar. O presidente daquela Corte avançou em direção ao estudante, arrancou o seu crachá e gritou: “Sou presidente do STJ e você está demitido. Isso aqui acabou para você.” E cumpriu a ameaça. O estudante, que dependia do estágio — recebia R$750 —, foi sumariamente demitido.
Certamente o STJ vai argumentar que todos os gastos e privilégios são legais. E devem ser. Mas são imorais, dignos de uma república bufa. Os ministros deveriam ter vergonha de receber 30, 50 ou até 480 mil reais por mês. Na verdade devem achar que é uma intromissão indevida examinar seus gastos. Muitos, inclusive, podem até usar o seu poder legal para coagir os críticos. Triste Judiciário. Depois de tanta luta para o estabelecimento do estado de direito, acabou confundindo independência com a gastança irresponsável de recursos públicos, e autonomia com prepotência. Deixou de lado a razão da sua existência: fazer justiça.
MARCO ANTONIO VILLA é historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos (SP).

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

EDITORIAL - O CASO APAE

O caso do ato de invasão da APAE CUBATÃO não tem justificativa, e isso já esta claro, mas o Caso APAE  esta longe de ser explicado, de acordo com certos de  comentários, nas redes sociais da Internet.  Pelo que se entende, a saída do Padre, da Presidência da APAE não foi algo  de cunho pessoal do senhor Vigário da Matriz, teve mais coisas por traz do afastamento do Presidente, e isso nos leva a  uma pergunta: porque a APAE  mudou de  presidência, se a presidência do Padre Valdeci  sanou  problemas  financeiros da instituição,e  a colocou nos eixos. Se  tudo corria bem, porque o afastamento?  Nos parece que tem ovo de codorna, neste prato de angu a paulista, e esta historia não esta  bem contada por ninguém.  Falam ate em ato de traição, a Padre Valdeci, dos  seus membro de diretoria, e se isso é verdade, porque disto na entidade?  Falam  que o cargo passou a ser trampolim político. Não  esta fora  do contesto, esta afirmação que já escutamos, alias,  todos os cargos de entidades  nesta cidade, estão nas mãos de políticos, pratica normal na cidade. A única  entidade, não dirigida por político, é a Associação dos Deficientes, e nem por isso  é ela exceção a regra, pois ela mesma tem discórdias internas a anos. A  atual diretoria da APAE deve a  cidade uma explicação, sobre estes fatos, pois se há duvidas, sobre as razões da saída do ex presidente,  elas tem que ser explicadas, e  é o mínimo que se  pede: jogo limpo. Colocamos o jornal,  a disposição do atual  presidente da entidade, para que  nos explique, de forma clara, o que aconteceu. Outro sim, também solicitamos ao Padre Valdeci que nos esclareça o porquê de sua saída, pois somente o povo sabendo realmente  o que aconteceu, na  recente  historia da entidade, pode ele se d][posicionar  diante dos acontecimentos do momento. O  que nos parece,  pelo que temos conhecimento, por  comentários, é que   tudo isso é uma tremenda pressão política e se i9sso for comprovado, não  se poderá defender a entidade, com a eficácia que  queremos, e estamos dispostos, mas  queremos o jogo limpo, queremos a verdade dos fatos, e é por este motivo que convocamos o atual presidente da APAE  e seu ex Presidente, para que  esclareçam o povo, pois a entidade não tem dono, é do povo, e ele merece saber o que acontece dentro das quatro paredes de sua entidade. Fica a convocação-convite. Que  nos respondam, o quanto antes, pois do contrario não vamos poder apoiar a entidade, se ela for palco de  disputas de poder político. 

MANIFESTAÇÃO CONTRA O FECHAMENTO DA CIA SANTISTA DE PAPEL CONTA COM APOIO DE GERALDO GUEDES

Vereador Geraldo Guedes participa de manifestação contra o fechamento da antiga Santista de Papel

Na manhã desta segunda-feira (23), o vereador e pré-candidato a prefeito pelo PR - Geraldo Guedes, foi até o bairro da Fabril apoiar os funcionários da MD (Antiga Santista de Papel), que está fechando as portas e com isto aproximados 800 trabalhadores ficarão sem emprego.

Na manifestação cada um contou a sua historia de vida naquela fabrica e os trabalhadores que a partir de hoje estarão mobilizados em defesa do emprego, pois a cidade perderá e muito com o valor histórico e também financeiro.


Os vereadores Geraldo Guedes (PR) e Donizete Tavares (PSC) deram a sugestão aos Sindicalistas da categoria e aos trabalhadores que se venda ações da empresa para os funcionários, e eles possam transformarem a mesma numa cooperativa e com isso, garantam a manutenção da historia e do emprego.


Texto de Jornalista   ADEMIR QUINTINO
 Assessor de Imprensa do parlamentar

sábado, 21 de janeiro de 2012

RECLAMAÇÕES SOBRE O CARTÃO SERVIDOR, ENTRAM NA REDE DE CONVERSAÇÃO VIA INTERNET

Já recebemos varias reclamações, de  funcionários, com problemas  para uso do Cartão Servidor, e agora este assunto, entrou na Rede  de internet, com bases  bem fortes.
Acho que a Prefeitura deve tomar suas providencias, pois afinal de contas, não pode permitir  que o Cartão acabe prejudicando a vida de servidores municipais, no lugar de facilitá-la.
Solicito também  providencias dos senhores Vereadores, para  resolver este caso, e parar com esta falta de apoio ao Servidos Publico, que já  sofre tanto nesta administração.
Eis o caso, relatado num sistema de conversação online. Omitimos os nomes dos servidores, por questões  que não vem ao caso.
Caros,
não passamos de moeda de troca, refém no péssimo atendimento do comércio de Cubatão, que,
por sua vez, também é vítima deste cartão, pois já ouvi relatos de comerciantes e "farmacêuticos" sobre o atraso no pagamento das nossas compras.
E a vida provavelmente continuará por mais quatro anos....
Na verdade esta msg tem a finalidade única e exclusiva de relatar o que aconteceu comigo para servir de alerta aos felizes usuários do referido cartão.
Marquei uma festinha na minha casa e encomendei o bolo e os salgadinhos num estabelecimento de Cubatão chamado “La Massa Andrade”, localizado próximo ao supermercado Krill.
Fiz a encomenda e me certifiquei de que eles aceitavam o tal cartão.
No dia da festa, sai de São Vicente e fui a Cubatão buscar minha encomenda na hora estipulada.
A surpresa veio no momento do pagamento. A balconista simplesmente comunicou que eu não poderia pagar com o cartão cidadão porque a prefeitura não faz a manutenção da máquina e ela estava quebrada Pensei então : ainda bem que trouxe meu cartão Visa. Puxei o dito cujo da bolsa e ela  “gentilmente” retrucou:
- SENHOOOOOOOOOOOORA,  não leu o cartaz ali na parede não?
Notei então que numa folha de papel colada a um espelho estava escrito com caligrafia caprichada: não aceitamos cartões Visa nem Mastercad porque a máquina está quebrada.
E ela com toda sua “simpatia” acrescentou:
- A senhora não está vendo que o rapaz está ali consertando a máquina? E apontou para um sujeito com um monte de fios na mão.
Entrei em pânico e disse:
- E agora? Como faço para pagar minha encomenda?
A vendedora deu de ombros pensando certamente naquela celebre palavrinha que não posso escrever aqui.
A sorte é que estava com meu marido me esperando no carro e ele tinha no bolso dinheiro suficiente para honrar a despesa.
Consegui sair de lá carregando minha encomenda aliviada, por ter conseguido trazer para casa as coisas para a festa que iria começar uma hora depois...
Pegamos a estrada de volta e assim terminou a aventura.
Não vou nem falar do vexame que passei diante dos demais clientes que ali se encontravam, mas imaginem se eu estivesse sem dinheiro? Teria gasto gasolina e voltado de lá de mãos vazias sem o que servir. A solução seria sair  correndo a procura do que servir na festa!
Ninguém merece! 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

COLUNA DE ADEMIR QUINTINO



Porque o futebol feminino do Santos não foi implantado nos EUA
(*) Por Ademir Quintino

Recentemente um comentarista de TV falou absurdos do porquê o futebol feminino do Santos não foi implantado na Liga Americana. Não sou o dono da verdade; pouco escrevi e falei desta modalidade no blog, mas, segue abaixo algumas informações que apuramos para as ponderações dos leitores.
No primeiro semestre de 2010, o Santos trabalhou para levar o projeto “Sereias da Vila” para os Estados Unidos. Em janeiro, ainda de Manchester, onde negociava o empréstimo de Robinho para o Clube, o gerente de Marketing Armênio Neto participou de conference call com a CEO da WPS, Tonya Antonucci, e outros três membros do board da Liga, que demonstrou enorme interesse na entrada do Santos.
Foi oferecida ao Clube a franquia do Los Angeles Sol, que havia acabado de ser campeão , contava com a craque Marta e havia comunicado à Liga o encerramento das atividades por ter amargado alto prejuízo.
Detalhe: o dono do LA Sol é dono do LA Galaxy, time de futebol masculino que conta com David Beckham em seus quadros, e sócio dos Los Angeles Lakers, um dos mais tradicionais time de basquete dos Estados Unidos. Com foco no masculino, dois anos depois o LA Galaxy conquistava a Liga pela primeira vez.
Em nova conference, no dia seguinte, a conclusão: o modelo para o Santos seria o de parceria com um clube já existente, que passaria a se chamar Santos USA.
Em março de 2010, em Nova Iorque, por conta da inauguração do estádio do NY Red Bulls, nova reunião com os sócios do Chicago Red Stars. Primeira proposta: Naming Rights do time por um ano, mais preferência para compra de no mínimo 10% do time no segundo ano, em contrato de cinco anos. Sendo que o Santos teria duas das sete cadeiras do board. A segunda opção: começar um time novo, usando o estádio da Universidade de Fullerton, em Irvine (Califórnia), em que eles seriam sócios em troca da consultoria, estruturação e operação. Nesse caso, o SFC teria cinco das sete cadeiras do board.
.
A primeira proposta era um investimento de U$ 1,5 milhões em 5 anos. A segunda, um investimento de U$ 4 milhões em 5 anos, já que teríamos estádio próprio. O Santos procurou patrocinadores, preferencialmente empresas brasileiras que tivessem negócios por lá. O clube tentou o patrocínio da Seara, com a marca Pemmican (produz beef jerky, marca forte nos EUA). O BMG também foi alternativa, mas o Citibank era patrocinador da Liga e outro banco era impossível. A Femsa era outra empresa possível, mas não topou. A Liga inteira vestia Puma, obrigatoriamente, o que inviabilizava a Umbro que era a marca oficial do Santos ou qualquer outra fornecedora.
Os dirigentes pensaram numa alternativa e chegaram a negociar a entrada do Santos que daria direito de transmitir os jogos para o Brasil. Sendo, assim, o clube venderia esses direitos e teria a tão sonhada visibilidade no país, atraindo empresas brasileiras, não necessariamente com negócios nos Estados Unidos. Porém, nenhuma emissora se interessou.
Quando ainda se discutia, os dirigentes do Peixe foram comunicados que mais dois times estavam encerrando suas atividades, entre eles o próprio Chicago Red Stars, com quem o Santos negociava. Um novo time estava surgindo, mas a Liga caia de sete times para seis.
Os dirigentes aguardaram um ano, Bay Area (com a Marta) venceu a Liga, mas também não agüentou e encerrou suas atividades. Novamente, dois times fecharam, dois novos surgiram. Um deles assumiu o contrato da Marta (Western New York, de Buffalo). A Liga foi disputada com seis times em 2011, com claros sinais de enfraquecimento, como a média de publico de 3 mil pessoas e partidas jogadas em estádios que, às vezes, tinham cadeiras de armar no entorno dos campos. Como se estivéssemos, por exemplo, no CT Rei Pelé assistindo a um jogo.
Para 2012, o Magic Jack, que estreou em 2011, também comunicou seu afastamento. Ou seja, em 2012, apenas cinco times estão confirmados. Pouco para um campeonato de sete meses.
Em resumo, a Liga não tem fôlego para bancar salários como o da Marta. Dois times que ela defendeu (LA Sol e Bay Area) quebraram. O WNY, que é gerido por um bilionário-mecenas, abriu mão dela.
.
Por tudo isso, a entrada do time feminino do Santos na Liga foi abortada. Não fazia sentido investir por investir. Existia uma promessa de campanha para tentar colocar o Santos feminino nos EUA? Sim. Não foi possível porque a própria Liga vem se mostrando inviável não apenas para o Santos, mas, principalmente, para os próprios times norte-americanos.
(*) Ademir Quintino é jornalista, radialista, assessor de imprensa, escritor e blogueiro do Santos F.C.

DENUNCIA POPULAR QUE MERECE ATENÇÃO DO MINISTÉRIO PUBLICO MUNICIPAL

DENUNCIA DE USO DA CURSAN, PARA REFORMA PARTICULAR
Para a redação do Blog “O Anacoluto”
Senhor Editor,
Você não acha estranho que a CURSAN esteja fazendo a reforma do imóvel da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Cubatão sendo que o presidente desta associação é o Célio Lacerda, irmão do secretario de obras da Prefeitura de Cubatão, Silvano Lacerda? É correto que uma empresa pública faça a reforma de um imóvel privado? Isso está cheirando a privilégio. Outro fato, quem sucedeu o Célio Lacerda na presidência desta associação foi a Cláudia Dias de Castro, que atualmente trabalha na CURSAN.
Se o Senhor tiver a oportunidade de passar em frente desta associação comprovará que funcionários uniformizados da CURSAN estão trabalhando no imóvel desta associação que fica ao lado do prédio da CIESP/FIESP, na Praça Getulio Vargas.
REDAÇÃO:
Pois é... Se esta denuncia, que nos chegou nesta tarde de sexta, tem fundamento, e acredito que tenha, se junta a denuncia ao montante de denuncias de abuso, cometido por esta administração, nos 4 anos, que esta a frente deste município, administrando a cidade como  bem entende, sem dar satisfação a ninguém.
Estamos diante do absurdo, em  matéria de administração publica, com uso  de verbas e recursos da cidade, para o que bem entendem, sem  darem satisfação de nada, nem à Câmara, e muito menos a imprensa, ou ao  contribuinte.
É como se a cidade, fosse  a casa da sogra, onde todo mundo faz o que quer, e não da satisfação a ninguém.
Este fato, se concreto, é coisa para Ministério Publico, e alerto aos senhores membros da Justiça desta cidade, que o fato merece  uma investigação, pois  é grana publica, usada indevidamente.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

COLUNA DO EDITOR: TALVEZ SEJA MESMO CASO DE SANITÁRIA, A SAUDE DE CUBATÃO

Antes que apareça algum imbecil de carteirinha ( sempre aparece algum)  classificando este artigo de discriminatórios, acho melhor o carinha procurar  primeiro saber  direitinho que o assina, e porque, antes de dar uma de imbecil, e criticar com  este rótulo. Hoje, a Prefeitura deu o nome do novo titular de Saúde da cidade, a aparece a surpresa: Uma enfermeira de alto padrão, profundamente especializada, assume a pasta. Será que dentro do município, não há um medico disposto a assumir a responsabilidade da saúde publica de Cubatão?  Nada  contra a senhora Enfermeira Sanitarista,  longe disto, mas  na minha opinião é como se a Prefeita, resolvesse  colocar na Secretaria de Finanças,  um Técnico em Contabilidade. Pode entender da coisa, mas não tem o curso certo. Claro, que o Secretário, é um cargo burocrático, não vai nem aplicar  injeção,  mas como a Senhora Prefeita, assume a responsabilidade do que faz  em nome do povo, o seu Secretariado, o Secretario de Saúde, assume o mesmo, por seus subordinados. Fica muito estranho, uma Enfermeira de alto padrão, dar ordens  a Médicos  formados, de anos de hospital e pronto socorro, não acham? Cada vez menos, se entende como funciona a cabeça de quem comanda  este governo. Fico só imaginando, as vezes, se vou me aborrecer ou morrer de rir, com as ordens que saem do terceiro andar do Palácio Piaçaquera, pois são  irônicas, as ordens, e o mais engraçado: quando da algo errado,  ninguém  aparece como pai do feito,  e a criança dica órfão.  Querem  um exemplo? Quem   autorizou montar os  foguetórios do Danado de Bom,  encima da laje do Palácio? Ninguém assumiu a façanha. Quem autorizou castrar animais nos Pamos? Ninguém assumiu a paternidade. Aliás, pelo que se sabe, nem podemos culpar Marcia Rosa, pois  a Prefeita na maioria das vezes, é a última a saber de certas  ratadas de sua administração. Responder perguntas, então,  é coisa que nem passa pela cabeça da administração, pois ate hoje  tem perguntas deste jornal, remetidas ao gabinete, a mais de ano, e ate agora, sem as devidas respostas. Do gabinete, mesmo, sai muito pouco  de informação oficial, mas uma pá delas,  extra-oficialmente, para a  alegria deste Jornal. Será que a senhora Prefeita, já que esta lendo  com atenção, esta meu artigo, podia me explicar porque a estatua de Pelé, ainda não voltou para seu lugar? E aproveite e me explique porque a espada de Camões, na Praça Portugal, esta sem a Espada? E explique também, se puder, porque no cemitério municipal, ainda tem mais cachorro do que funcionário.  Antes de mais nada  obrigado pela  atenção que tem a este Jornal, pois sabemos que lê  pessoalmente todas as  edições, e isso nos da  satisfação e certo bem estar, esteja certa. É... Espero que uma Sanitarista, mesmo sem doutorado a  lhe acompanhar o titulo, consiga por em ordem esta verdadeira bagunça,  que é a saúde publica cubatense. Talvez seja mesmo um caso da área da  titular do cargo, pois  algo de podre, cheira na Saúde da cidade, e já faz tempo. 

UMA ENFERMEIRA, ASSUME A PASTA DE SAÚDE

Rosana Grasso é a nova secretária de Saúde de Cubatão
É enfermeira sanitarista especializada em gestão de serviços de saúde

Com planos de dar continuidade ao trabalho de seus antecessores, Rosana Pereira Madeira Grasso assumiu a Secretaria de Saúde de Cubatão e já está realizando uma série de reuniões de trabalho com a equipe. Sua ênfase deverá ser na organização dos processos de trabalho internos da área de Saúde, integrando os serviços da secretaria, com atenção também às questões da dengue e da mortalidade infantil, para "manter o bom trabalho realizado no município". Como explicou, essas questões estão na pauta de qualquer gestor de saúde, especialmente a dengue, nesta época de chuvas.
Nascida em 26 de julho de 1962 no Rio de Janeiro, Rosana veio criança para Santos, e se formou na Faculdade de Enfermagem no Guarujá. Seu primeiro emprego foi justamente em Cubatão, no Hospital Municipal, em 1984, ali permanecendo até 1989. Ela também é bacharel em Direito, pela Unisantos.
Em 1989, passou em concurso público da Prefeitura de Santos, onde passou a atuar, estando hoje licenciada dessa função. Em 2001, foi convidada para atuar como diretora de vigilância à Saúde na cidade paulista de Mauá, onde já havia realizado palestras no ano anterior. Como chefe do Departamento de Vigilância à Saúde de Mauá, Rosana participou em 2002 da elaboração de vídeo pela Secretaria Municipal de Saúde de Mauá, com o tema "Dengue – Um mosquito tão pequeno não pode ser maior que a nossa responsabilidade".
Em abril de 2004, representando o Departamento de Vigilância à Saúde da Prefeitura de Mauá, apresentou trabalho com outros autores sobre "Monitoramento da água de abastecimento de conjunto residencial anteriormente utilizado como depósito clandestino de lixo industrial no município de Mauá/SP", no I Congresso Interamericano de Saúde Ambiental.
Em 2005, assumiu em Diadema/SP como assistente técnica da Secretaria de Saúde daquele município, função que exerceu até receber o convite para atuar em Cubatão. Rosana também passou a ser colaboradora do Observatório Saúde (http://www.observasaude.sp.gov.br) em 2009, por Diadema.
A secretária assumiu a pasta da Saúde em Cubatão no lugar de Jocelene Batista Pereira, que no final de 2011 foi convidada a ocupar novas funções no importante Hospital Sírio-Libanês de São Paulo.
ROTA DO EDITOR
Embora reconheçamos o valor  profissional da atual titular da pasta, achamos  um desproposito colocar uma enfermeira, embora super qualificada, como titular da pasta de saúde da cidade. Será que dentro dos  quadros do Partido Dos Trabalhadores, não se encontrou um médico, com disposição de assumir esta pasta, empepinada, desde a posse de Marcia Rosa? 

COLUNA DO ADEMIR QUINTINO

GOLEIRO CUBATENSE PARA SANTOS NA COPINHA
(*) Por Ademir Quintino

Estádio Luisão – São Carlos: O Santos deu adeus a Copa São Paulo 2012 ao perder para o Desportivo Brasil por 2 a 1, em partida realizada em São Carlos (interior paulista), com dois de Chico e Gustavo Henrique diminuiu de pênalti para o Peixe. O time da Vila apesar da eliminação demostrou bom futebol, mas havia Cleyton Dida no caminho. Apesar dos dois gols do atacante do time de Porto Feliz, o goleiro de 19 anos nascido em Cubatão, completados no último dia 11, foi o maior obstáculo para a continuidade do alvinegro praiano que precocemente deixa o torneio.
Com 1,95m de altura, Cleyton leva o sobrenome de Dida, pois lembra demais o goleiro que fez sucesso no Vitória/BA, Cruzeiro, Corinthians, Milan e Seleção Brasileira. Ele está no  clube de Porto Feliz desde 2006. Quem levou o talentoso goleiro cubatense para o time do empresário J.Havilla foram outros moradores da cidade: O ex-craque Pita, o funcionário pública da Câmara Municipal Celinho e o falecido Bira, saudosa figura conhecida na cidade.
"Eu gostava de jogar na linha, mas minha aptidão era ser goleiro mesmo. Meus sonhos são chegar a Seleção Brasileira e atuar no exterior. Minha meta no momento é a Olímpiada de 2016 no Rio de Janeiro."


Cleyton Dida tem muita gratidão e não nega aos origens; "Devo muito ao Emerson Marinho, preparador de goleiros que trabalha comigo desde os meus 14 anos. Quero deixar um abraço aos moradores do bairro do Pinheiro do Miranda aonde nasci e cresci. Comecei jogando lá, descalço e sempre que posso volto para rever meus pais e os amigos" disse .



Cleyton Dida - goleiro cubatense do Desportivo Brasil


Com o resultado, da quarta-feira (18), o Desportivo Brasil se classificou para as quartas de final da Copa SP e encara o Fluminense/RJ. O jogo nesta sexta-feira, às 20h00, também em São Carlos.


Ademir Quintino é jornalista, radialista, assessor de imprensa, escritor e blogueiro do Santos FC

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

COLUNA DO AGENOR ( caso APAE)


Ao  Jornal  O  ANACOLUTO de  CUBATÃO.
CARLOS  ALBERTO

Existe   representação  junto  a  Promotoria de Justiça  de  Cubatão,  sobre a  segurança  do  local  que  esta instalado a  sede  da  APAE-Cubatão,  na  Vila  Elizabeth,  feito  pelo  Sr. Jose Maria,  porque as instalações  da  sede fica a  menos de  200 metros da Industria Química  da  ESTIRENO e a  menos de 10 metros - do  outro lado do  muro da  sede,  existe um  estacionamento de carretas que transportam produtos  altamente  inflamáveis  e tóxicos,  ALI  NÃO  PODE  instalar  nem  ESCOLA  e  nem  CRECHE.
NOSSO COMENTÁRIO
Se a APAE  esta  em local  inapropriado a culpa é da Prefeitura, este ou o governo anterior, não importa, pois é a Prefeitura, que determina onde a APAE  vai funcionar, e se os técnicos da Prefeitura, erraram, a responsabilidade é do Poder Publico, independente  de quem  esteja sentado na cadeira. E de mais a mais, nada justifica  a invasão de uma entidade, depois da hora de expediente, com o aparato  que foi usado. Foi sim, invasão de  propriedade, pois a APAE não é propriedade da Prefeitura, a Prefeitura, não manda  lá dentro. Tal invasão, só seria justificada com mandato  judicial, e assim mesmo, dentro do expediente da entidade, não no começo da noite, como foi o caso, de acordo com o relato do senhor presidente  atual da entidade. Foi sim, abuso de autoridade, por isso a Delegacia de Policia do Município achou por bem, lavrar o BO 105/2012. Se fosse propriedade da Prefeitura, não saia BO algum. Sim, a prefeitura errou, e feio, nesta noite de  terça feira, e alguém tem que vir a publico, e reconhecer que abusou da autoridade, pois  é assim que  em democracia se age, mas sabemos que ninguém vai segurar esta batata quente, e nem espera-se isso desta administração, pois seria um milagre ao pé da serra do mar. E tem mais: devemos  nos lembrar que já no passado recente,  houve confronto entre a entidade e o poder publico, tanto que o Padre Titular da Matriz de Nossa Senhora da Lapa, teve que assumir a Presidência da entidade. Com a saída do Padre Valdeci do cargo, assumiu  Silvio, que  já  tinha dirigido a Caixa de Previdência ou seja, não assumiu o cargo um leigo, em poder publico. Agenor amargo, tem razão, quando fala do local  ser impróprio para a APAE, e até se concorda com isso, mas  não vem ao caso esta situação, pois a APAE  está no local, por  ordem da Prefeitura, e é ela, a Prefeitura, que  é a responsável. Esta semana ainda, um alto dirigente da APAE deve vir ao município, para se interar dos acontecimentos, e Silvio, o atual Presidente, por certo deverá conduzir  isso tudo, com a lisura  que sempre norteia suas ações. O fato, em si, é que tem um BO aberto. O Fato,  é que houve um ato impensado, da Prefeitura. O fato é que o poder publico, ABUSOU da autoridade, invadindo a entidade. E oi fato mais agravante, é que corre pela cidade inverdades sobre o ocorrido, versão outra daquela relatada no BO. O que  fica claro, é que a Administração Municipal, não esperava  que esta ação feita no calado da noite, tivesse a repercussão que esta tendo e parece que os seus aliados, tão logo a noticia caiu na cidade, começaram a explicar o  que ocorreu, favorecendo lógico, a administração. Para  nos, que  estamos na imprensa, e temos  compromissos com a cidade  e com a verdade, vale o que esta no BO 105/2012. Ele que tem fé publica, não a versão manipulada.

ABUSO DE AUTORIDADE????


Hoje, pela manha, por volta das 11 da manha, consequimos falar com o presidente da APAE cubatão, Silvio ( ex Superentendente da Caixa de Previdencia),  que nos relatou por alto o que ocorria, e nos remeteu o que abaixo publicamos, que consta no Boletim de Ocorrencia aberto  esta madrugada, por volta da 1 da madrigada, BO 105/2012, aberto  na delegacia de policia do municipio, (copia deste BO temos em nossos arquivos) e o  confronto, esta montado.

“Por volta das 9 horas da noite de ontem recebi um telefonema de uma pessoa da comunidade dando conta que a prefeita havia "invadido" a APAE com um legião de secretários. Vc deve estar pensando como eu na hora: A PREFEITA? Sim, me respondeu o rapaz. Perguntei o que estava ocorrendo e ele informou que por volta das 20:30 parou na porta da APAE uma perua da CURSAN pedindo para deixar material de limpeza. Ele, na sua inocência e, por se tratar de um órgão da PMC franqueou a entrada. Disse que em seguida, passado alguns minutos, houve a invasão da prefeita e que ele não conseguiu impedir. Imediatamente acionei o procurador geral da APAE, Dr. José Roberto Barbosa, e também os diretores e o procurador geral da Federação das APAEs, Dr. Sinval Moraes solicitando ajuda e quais seriam as providencias a serem tomadas. De pronto, houve consenso para que nos dirigíssemos ao local e tentar saber das autoridades presentes o que estava acontecendo. Nesse meio tempo toca o telefone e a mesma pessoa informa que a PREFEITA chamou os bombeiros e que eles estavam no local, pois durante a "visita" da prefeita um galho de uma árvore se desprendeu e atingiu o telhado. Chegamos ao local por volta das 10:05 e a prefeita e sua comitiva já haviam ido embora. Ao adentrarmos no prédio encontramos, dentro do prédio, uma perua da CURSAN e 2 vigilantes da MARVIN. Me apresentei como presidente da instituição e questionei a presença deles dentro do prédio. Os mesmos informaram que tinham ordens da PMC para ficar no local. Solicitei que retirassem a perua e que os 2 vigilante saíssem do prédio no que fui prontamente atendido. Em seguida chegou o Sr. Fernando (chefe da vigilância) dizendo que por ordem da prefeita os vigilantes deveriam ficar no prédio por período indeterminado, pois os bombeiro haviam interditado o prédio. Questionei a documentação dos bombeiros e alegaram que não estavam de posse do documento. Informei que não ia permitir a permanência dos vigilante dentro do prédio, ainda mais se, conforme alegavam o prédio estava interditado, como eu deixaria 2 pessoas dentro do prédio podendo sofrer qq. acidente e eu sereia o responsável. Nesse momento o Sr. Fernando disse que ele iria invadir o prédio e colocar a força os vigilante lá dentro. Face a essa posição entrei em contato com o 190 da PM e pedi ajuda policial. Alguns minutos após a chegada dos policias, em 2 viaturas, chegou o Sr, José Carlos, chefe de gabinete da prefeita, me pedindo para abrir o prédio, o que eu de pronto neguei, para que os vigilantes entrassem. Face a minha negativa ele vociferou que ia invadir o prédio. Nesse meio tempo o sargento que estava atendendo a ocorrência me procurou informando que a prefeita, naquele momento, havia entrado em contato com ele por telefone e que a mesma argumentou que estava colocando os vigilantes para preservar o prédio face a interdição dos bombeiros. Questionei novamente o laudo e o sargento, muito prestativo, entrou em contato com os bombeiros para se certificar da real situação. Em seguida me comunicou que os bombeiros informaram que não haviam interditado o prédio, mas tão somente uma recomendação para que se evitasse o transito de pessoas no local. Como o dialogo tornou-se insustentável, eu e o procurador da APAE solicitamos que a PM efetivasse um boletim de ocorrência para preservação de direitos e nos dirigimos a delegacia (primeiro DP) e registramos o BO que estou te enviando anexo”.

Diante do relato do Presidente da APAE, e  do que consta no BO da Delegacia de Policia,pergunto: A Prefeitura, tem o direito de invadir  sede de entidade, na calada da noite, saem a presença dos responsáveis? Ao meu ver,  este ato caracteriza abuso  de poder, e  carteirada, da mais evidente. A Prefeitura, não pode invadir uma entidade, na calada da noite, de forma alguma!!! Só  quem pode  efetuar tal ato, são os bombeiros ou a defesa civil, e assim mesmo com provas documentais, para sustentar a invasão.
Consideramos, esta atitude da administração,uma ação sem  eira e nem beira, e de tremenda incompetência.  Como foi incompetência desta administração, deixar  soltar fogos de artifício da laje do Paço, sem ter para isso  autorização da defesa civil. Acho que esta na hora da senhora Prefeita,m e suas  assessorias, começarem a pensar que possuem eles, muito telhado de vidro, para estarem  jogando pedras na casa visinha. Será que esta Prefeitura, que ai esta, aquenta um levantar de tapete, para passar aspirador? Vamos ver... Eu aposto, que aparece coisa, debaixo deste tapete, que ate  deus duvidaria, e aposto alto.


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

CHICO ESTA INTERNADO, EM ESTADO GRAVE

Chico Anísio, foi o grande homenageado,  no Danado de Bom, e a Câmara Municipal, concedeu ao artista, o titulo de Cubatense Honorário, mas ainda não foi devidamente entregue, pois o artista esta hospitalizado, em estado grave. 



COLUNA DO BATISTA = UM ABSURDO, QUE NÃO PODE FICAR SEM RESPOSTA, E NEM VAI!!!!


AMIGOS,
DESGRAÇADAMENTE, MAIS UMA AÇÃO QUE EVIDENCIA A TRUCULÊNCIA E DESRESPEITO CONTRA AS INSTITUIÇÕES ESTABELECECIDAS E CONTRA CIDADÃO CUBATENSES.
USO DE FORÇA POLICIAL SEM JUSTIFICATIVA.
ABUSO DE PODER.
ATÉ QUANDO?
ISSO VAI VIRAR ROTINA NA CIDADE?
AMANHÃ SERÁ CONTRA EU OU VOCÊ!!!!
ABRAÇOS.
BATISTA
Silvio Alvarez Junior
É VIOLENTADOR. AGRESSIVO. CRIMINOSO. UM DESRESPEITO INACEITÁVEL. NÃO SÓ CONTRA A ENTIDADE, MAS CONTRA TODA A COMUNIDADE CUBATENSE...CONTRA TODA A POPULAÇÃO.

A TODOS OS AMIGOS E PARCEIROS DO FACEBOOK. INFORMANDO:SEM NENHUM MOTIVO QUE POSSA FAZER SENTIDO... DE FORMA ABUSIVA E OSTENSIVAMENTE PREPOTENTE, ESTÃO NESSE MOMENTO TENTANDO INVADIR E TOMAR DE ASSALTO A NOSSA APAE, POR FORÇAS POLICIAL!!!! EU, SILVIO ALVAREZ, PRESIDENTE EM EXERCÍCIO, O SR. FERRUGE, COLABORADOR, MEMBROS ...ATIVOS DA COMUNIDADE ESTAMOS NESSE MOMENTO TENTANDO DIALOGAR COM O APARATO POLICIAL E ENTENDER O QUE ESTÁ ACONTECENDO E A MANDO DE QUEM TAL AÇÃO ARBITITRÁRIA ESTÁ SENDO TOMADA. ESTAMOS SENDO VÍTIMAS DE MAIS UMA MANOBRA FUNESTA, MAL INTENCIONADA E COM PROPÓSITOS EXCUSOS EM RELAÇÃO À APAE. QUE TODOS FIQUEM CIENTES DISSO.

Nota do editor*

Senhores, e falo para o políticos desta terra. Deixar algo desta afronta, acontecer com uma entidade, como a APAE, é vergonhoso, meus senhores. Vergonhoso, para a imprensa, para os político, para a sociedade. A APAE é uma entidade de prestação de serviço a deficientes, meus senhores, e  vocês sabem que  falar de deficiente, é comigo  que mechem. É no meu calo, que pisam.... Não vou pedir ajuda, nem nada, pois para deficiente, não peço.... EXIJO. Como  Cubatense, deficiente físico, fundador de entidades na cidade,  é o que faço: Exijo,  que os senhores políticos desta terra, tomem ciência dos fatos, e tomem as providencias, para os sanar, pois do contrario, vão ter  este editor, nervoso, bravo, e procurando chifres em cabeça de cavalo, e se eu procurar,  vou encontrar, e todos sabem disto.
Não, não  estou convocando ajuda de situação ou oposição, estou falando com políticos, de todas as linhas, pois deixar a APAE ser atacada, é responsabilidade de todos, de todas as linhas, situação e oposição.  Estou pegando pesado?  Não viram nada ainda... Vocês não viram este jornal pegar pesado, meus caros.... Cruzem os braços, neste caso, e ai sim, vão ver.. Vão ver este jornal pegar pesado, se esta  situação da APAE, não for resolvida logo. Nem situação e nem oposição, vai querer que este jornal,  coloque  como meta este ano, o passar um pente  fino,  em caso a caso,  que aconteceu nesta cidade, em 4 anos. Ninguém  quer isso, com certeza, portanto  busquem a solução para o caso da APAE  com brevidade, pois estou propenso a comprar esta briga, e se eu a comprar,  garanto quer o pente  fino vai passar, raspando ate onde em puder,  e sabem que faço isso. Cansei de ver a inércia destes políticos,  que esperam tudo, e nada fazem. Cansei de ver este governo, que  tudo gasta, mas não presta contas a ninguém. Cansei de ver uma Câmara Municipal inoperante, e sem autonomia alguma. Cansado estou de ver uma Prefeitura, jogar pelo bueiro o orçamento em festas e mais festas, com mais da metade da cidade, vivendo em favelas, espalhadas pela periferia, sem  que nimnquem faça nada. Se a APAE  tem problemas de  organização,  encontrem uma forma de os resolver, mas RESOLOVAM,  não da forma que envergonhe a cidade. Resolvam  da  forma correta, não com Policia, ou coisa do gênero, pois isso, é afronto ao deficiente atendido pela entidade, e isso NÃO VOU PERMITIR ACONTECER SEM REAÇÃO, e acho que a ninguém vai beneficiar uma reação deste jornal, em ano eleitoral.  E vou começar afazendo já  a minha parte: SOLICITO AO SENHOR PRESIDENTE DA OAB, QUE INTERFIRA NESTE CASO, E AJUDE A ENTIDADE A ARRUMAR UMA SOLUÇÃO PARA ESTE CONFRONTO.  SOLICITO AO SENHORES PROCURADE]ORES DE JUSTIÇA DO MUNICIPIO, QUE  INTERFIRAM NESTE CASO, E ENCONTREM A SOLUÇÃO. Que todos, que tem  neste JORNAL, a fonte de  noticias desta cidade, que tem por este jornal um certo respeito, que usem seus prestígios  pessoais, e os canalize, para  resolver  este caso da APAE, pois  não podemos  suportar que a entidade seja atacada desta forma, não em ano eleitoral.
E agora um aviso direcionado aos senhores políticos: Se eu descobrir, de alguma  forma, por qualquer fonte, que esta ação contra a APAE, é uma armação política, a coisa vai ganhar uma  dimensão muito maior do que uma simples nota, numa matéria do BATISTA. Não vamos  admitir ações políticas, envolvendo entidades, na eleição, de forma alguma. Se eu descobrir, frito o partido, e os responsáveis. E isso não é ameaça. É aviso, pois  vou cumprir.
Vamos por ordem nesta cidade, e fazer  dela o que queremos, todos nos: uma  cidade limpa, e sem falcatruas.
*Carlos Alberto Lopes  - Deficiente Físico – Primeiro  deficiente  do município – Editor de O Anacoluto Cubatão. 
*